Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

CastVide(Photos)

Fotografias da notável vila de Castelo de Vide

CastVide(Photos)

Fotografias da notável vila de Castelo de Vide

Capela da Nossa Senhora dos Prazeres, Castelo de Vide (Ponte de Sor)

  Veja todas as fotografias em: www.castvide.pt

capelansrprazeres.jpg

 

A aparição de Nossa Senhora dos Prazeres
(Castelo de Vide)


1
Versão de Castelo de Vide, recolhida e publicada por António Franco Infante (Infante, 1985: 136).


 Nossa Senhora apareceu a um pastorinho no local onde está situada a capela [Vale de Açor, Ponte de Sor] e disse-lhe que fosse a Castelo de Vide pedir aos lavradores para ali construírem uma capela. Assim fizeram, escolhendo para orago dessa capela Nossa Senhora dos Prazeres.
Mais tarde, por motivo de grande estiagem, os lavradores de Castelo de Vide, prometeram anualmente fazer uma festa em honra de Nossa Senhora dos Prazeres, se d’ Ela obtivessem a graça da chuva necessária para os seus campos. A graça foi concedida, chovendo abundantemente. E desde então até hoje, os lavradores de Castelo de Vide lá vão à Ponte de Sor venerar festivamente Nossa Senhora dos Prazeres […].


2
Versão de Castelo de Vide, recolhida e publicada por Maria Guadalupe Transmontano Alexandre (Alexandre, 1987: 476 – 477).


 Andando um pastorinho negro com seu rebanho pela Herdade de Alparrajão apareceu-lhe Nossa Senhora que lhe pediu o seguinte:
“Devia vir a Castelo de Vide dizer aos lavradores que lhe construíssem uma capela no local, onde celebrariam uma festa em Sua honra no dia 8 de Setembro de cada ano”.


Perante o embaraço do jovem negro que se mostrou desconhecedor da terra onde deveria dirigir-se explicou a Virgem que “caminhasse até encontrar muitos homens juntos”. E assim chegou.


Não logrou no entanto convencer os destinatários da mensagem e voltou para junto do rebanho. Nossa Senhora apareceu de novo e depois de ouvir o pastorinho enviou-o pela segunda vez a esta vila. E ainda a incredulidade foi a resposta obtida pelo pobre caminheiro. Voltou e pela terceira vez viu a Virgem que lhe prometeu então um milagre:
“Diz-lhes que é tão verdade o que lhes transmites como o será o facto à vista deles te tornares branco”.
E o humilde mensageiro dirigiu-se a Castelo de Vide e falou aos lavradores. O milagre operou-se e perante ele cessaram as objecções. Montaram a cavalo e foram à Herdade de Alparrajão, trazendo uma Imagem que encontraram para a Igreja de Santiago da sua terra.
Conta-se que os cavalos corriam e não se lhes via pinga de suor. Mas o pedido não fora satisfeito. E assim ao outro dia a Imagem desapareceu da vila.


Fizeram então construir a capela na Herdade e começaram a celebrar a festa que ainda hoje se mantém.


3
Versão de Ponte de Sor, recolhida por Primo Pedro da Conceição Freire Andrade e citada por Maria Guadalupe Alexandre (Alexandre, 1987: 478).


 […] Nossa Senhora apareceu uma vez dentro de uma toca de uma azinheira. Um pastor de Castelo de Vide, que apascentava o seu rebanho por ali, encontrou a imagem e levou-a, um dia, para a Igreja da sua terra. Tempos depois, Nossa Senhora voltou ao local da primeira aparição. Novamente o pastor a encontrou e voltou a levá-la. E quantas vezes a Senhora foi levada para Castelo de Vide, quantas vezes voltou a aparecer ali. Então, […] o povo mandou construir no local uma Igreja, cujo altar-mor é no sítio da própria azinheira, que para o efeito foi serrada.

 

in "http://nortealentejano.blogspot.pt"
  

Revestimento cerâmico da Igreja de Nossa Senhora da Alegria, Castelo de Vide

    Veja todas as fotografias em www.castvide.pt

Revestimento cerâmico da Igreja de Nossa Senhora da Alegria, Castelo de Vide

 

Categoria: Azulejo


Nota Histórica: Os azulejos de padrão da Igreja de Nossa Senhora da Alegria encontram-se aplicados no interior e também no exterior do edifício, numa manifestação rara da presença de elementos cerâmicos de padronagem sobre o portal principal e a envolver e a revestir o nicho com a imagem da padroeira do templo, ela própria em cerâmica com a legenda pintada no azulejo que lhe serve de plinto: N.S.DA / ALEGª / RIA. 

O interior, integralmente revestido por azulejo de padrão do século XVII, constitui, com a a Igreja de São Tiago e da Senhora da Penha, um significativo testemunho do gosto por este género de aplicação cerâmica, com padrões muito semelhantes entre si, na vila de Castelo de Vide.

 

in "http://www.fontedavila.org"
 

Forte de São Roque, Castelo de Vide

    Veja todas as fotografias em www.castvide.pt

Forte de São Roque, Castelo de Vide

 

O Forte de S. Roque é um exemplo de arquitectura militarmoderna abaluartada, constituído por quatro baluartes dispostos nos vértices depolígono interno que forma um rectângulo com porta de acesso a NW.

 

Foi mandado edificar por Manuel Azevedo Fortes entre1705-1710, governador da Praça de Castelo de Vide.

 

Esta construção é feita em alvenaria de pedra à fiadacom argamassa de cal, escarpada do lado exterior e com terraplenos do ladointerior. Os baluartes são pontiagudos com guaritas em tijolo maciço erebocadas. Os materiais usados são: a pedra (granito), tijolo, cal, calhidráulica, areia e terra. O Forte de S. Roque, assim como toda a fortificaçãode Castelo de Vide foram alvo de várias intervenções, a última das quais em2002. 

 

in "http://www.cm-castelo-vide.pt"